domingo, 31 de março de 2013

Jesus, a nossa Páscoa

Esta foi a mensagem ministrada neste domingo no Culto da Igreja Kerigma em Garanhuns, onde eu(Almy) e minha esposa(Rosa) somos pastores. Espero que você seja edificado

sábado, 30 de março de 2013

Sábado das Incertezas


       Após uma sexta-feira cheia de eventos inusitados, conturbados, tensos e desestabilizadores, quando Jesus Cristo morre crucificado, chega  o  sábado, O SÁBADO DAS INCERTEZAS, e com ele vem a pergunta tanto para Seus adversários, quanto para Seus aliados: “Como será a vida a partir de agora”?



1. Sem o adversário que instigava a imaginação e a busca por uma maneira de destruí-lo?
2. Sem o  Mestre e Conselheiro que investia nas vidas sem esperar nada em troca?
3. Sem Aquele que se deixava tocar, que comia junto, bebia junto, fazia viagens de um lado na companhia dos seus alunos e amigos?
4. Sem Aquele que dedicava todo Seu tempo procurando ajudar as pessoas?
5. Sem Aquele que resolvia os problemas que ninguém podia resolver?
6. Sem Aquele que repreendia e expulsava os demônios que  possuíam e humilhavam  pessoas?
7. Que libertava pessoas que vivam em condições sub-humanas?
8. Sem o Filho que havia aprendido a profissão do Pai e que era o referencial para seus irmãos mais novos?
9. Sem o pregador que falava de uma maneira arrebatadora, capaz de encantar até mesmo aqueles que iam prendê-lo?
10. Sem Aquele que tinha Palavras de vida eterna?
11. Sem Aquele que do pouco, ou do quase nada, fazia o muito aparecer a ponto de suprir a fome de multidões?
12. Sem Aquele que ia levar cura, até quem não podia chegar a ela?
13. Sem Aquele que a natureza obedecia mesmo em momentos de fúria?
14. Sem Aquele que chorava por causa do sofrimento dos amigos?
15. Sem Aquele que conversava com os excluídos da sociedade, sem ter medo de se contaminar?
16. Que conversava com mulheres sem as desrespeitar nem trata-las como uma coisa?
17. Sem Aquele que recebia pessoas em Sua casa para abençoa-las, mas também ia a casa daqueles que estavam necessitados?
18. Que tocava em gente que ninguém tocava?
19. Que não condenava Aqueles que a sociedade condenava, antes, concedia-lhes a chance de mudança?
20.  Sem Aquele que quando estava cansado dormia mesmo em meio a tempestades?
21.  Sem Aquele que fazia e comia churrasco com seus amigos?
22.  Sem Aquele que estimulava a paz, a misericórdia e a compaixão entre as pessoas, mesmo que não merecessem?
23.  Sem Aquele que falava de um lugar paradisíaco, onde não haveria choro nem ranger de dentes, para aonde todos poderiam morar?
24.  Sem Aquele que se dispunha a perder a vida, para que outros dela pudessem desfrutar?
25.  Sem Aquele que não usava do poder que tinha para benefício próprio, ainda que estivesse com fome?
26.  Sem Aquele que tinha o habito de orar diariamente, até mesmo por quem lhe fazia mal?
27.  Sem Aquele que alertava as pessoas sobre o inferno e o risco de ir para lá, devido as escolhas erradas?
28.  Sem Aquele que acolhia crianças e estimulava o aprendizado com as mesmas?
29.  Sem Aquele que esperava o tempo de Deus em Sua vida?
30.  Sem Aquele que tinha como objetivo maior da vida agradar e obedecer ao Pai?
31.  Sem Aquele que perdoava quem lhe fazia mal?
32.  Enfim, sem Aquele que era um Deus presente e um homem consciente.
33.  Como viver sem Jesus?

                            Assim como aconteceu no Sábado das Incertezas, acontece conosco em alguns  momentos da vida.Não sabemos como será o amanhã, quais caminhos seguir, o que fazer, etc. A diferença entre nós e os irmãos  do passado é que eles estavam tão atormentados com o que havia acontecido, que esqueceram da promessa quanto ao futuro(ressurreição) e nós não podemos esquecer o que aconteceu no passado, Jesus ressuscitou. Hoje você pode estar vivendo o SÁBADO DAS INCERTEZAS, mas não se desespere, vem ai o domingo da vitória, o domingo da ressurreição, Aleluia!!

“ Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã.” (Salmos 30:5 RA)

Jesus ressuscitou e nós ressuscitamos com Ele!!



sexta-feira, 29 de março de 2013

Os cinco maiores eventos da história


                             Existem  cinco  eventos que precisam ser conhecidos por todos os homens e nós cristãos somos os responsáveis por anunciá-los. Os mesmos envolvem a história do grande amor de Deus que foi manifesto  pela pessoa de Jesus com o propósito de viabilizar  a salvação de todos aqueles que neles crerem. “ Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16 RA)

Estes eventos  devem  ser  celebrados  com  grande  intensidade, já que anunciam a possibilidade de salvação histórica de eterna  para todos os homens, tendo como origem a graça de Deus e sendo alcançados através da fé em Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.

Os cinco eventos mais importantes da história da humanidade são: o nascimento de Jesus, Sua vida,  Sua morte , Sua ressurreição e o anúncio de Sua volta. Ao fazer  esta afirmação não quero  gerar, nem tão pouco alimentar, as discussões sobre o dia A ou B, como sendo ou não,  o dia específico desta ou daquela  celebração , pois entendo que esta polêmica  é  pouco relevante comparada  com a grandeza daquilo que os mesmos são e os desdobramentos  que podem resultar na vida daqueles que creem ou não creem.

O primeiro evento é o nascimento de Jesus: Se  o nascimento de Jesus  aconteceu  em outubro ou em dezembro não quero entrar no mérito, pois o importante é que Jesus nasceu. Deus se identificou com Sua criação, tomando-se homem, nascendo de mulher, para viabilizar a salvação: “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” João 1:14 RA).

O segundo evento é a vida de Jesus: A maneira como Jesus viveu é o modelo a ser seguido e celebrado por todos os cristãos diariamente, mas,  normalmente este evento recebe uma maior celebração aos sábados e domingos. Jesus  comia, bebia, frequentava  festas, ia ao templo, conversava, descansava, ia a praia, trabalhava, etc.,   enfim, vivia a vida para a glória de Deus. Assim sendo,  celebrar este evento é estimular que vivamos para a glória de Deus todos os dias da semana. “ O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida ...,  o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo.” (1 João 1:1-3 RA)

O terceiro  evento é a morte de Jesus: Embora alguns debatam sobre o dia da morte de Jesus, entendo que isto não é o mais importante relacionado a este evento. Se morte de  Jesus  na cruz do calvário aconteceu na quarta, na quinta ou na sexta, entendo que esta polêmica é insignificante comparada com o fato Dele ter morrido por  nós pecadores, pagando o preço para  nossa salvação,  cancelando  assim o escrito de dívida que pesava contra nós. Celebrar este evento é crer na salvação graças à morte substituva de Jesus, pois o mesmo morreu  para que pudéssemos viver . “ E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas transgressões e pela incircuncisão da vossa carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos delitos; tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz;” (Colossenses 2:13,14 RA)

O quarto evento  é a ressurreição de Jesus. Aleluia, a morte foi vencida, o  inimigo foi derrotado, é possível ter vida eterna. Celebrar a ressurreição é celebrar a vitória de Jesus sobre nosso maior inimigo  e nossa identificação com Ele. Se Ele ressuscitou, nós também ressuscitaremos. Não podemos esquecer disto, antes, devemos celebrá-la com todo nosso coração: “ Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará a nós pelo seu poder.” (1 Coríntios 6:14 RA)

O quinto evento é a volta de Jesus. Não sabemos o dia nem a hora do retorno do Senhor, mas temos a certeza que isto acontecerá, logo devemos celebrar esta certeza e anuncia-la a todos . “ Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória.” (Lucas 21:27 RA),“ Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá.” (Lucas 12:40 RA),“ Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará;” (Hebreus 10:37 RA)

Dentro destas perspectivas  devemos estudar, ensinar, celebrar estes cinco eventos (nascimento, vida,  morte e ressurreição e volta de Jesus), pois eles falam de vida eterna.

Valorizemos, desfrutemos e divulguemos os maiores eventos da história da humanidade: O NASCIMENTO, A VIDA,  A MORTE, A RESSURREIÇÃO E A VOLTA DE JESUS, NOSSO SENHOR E SALVADOR.

Glória a Deus!!!


quinta-feira, 28 de março de 2013

O Evangelho é simples, somos nós quem o complicamos.


                          Quando examinamos a vida de Jesus, dos apóstolos e das primeiras igrejas cristãs,  podemos perceber a maneira simples como a fé cristã era vivenciada. O próprio Jesus vestia-se como as pessoas de sua época, comia as mesmas comidas, usava os mesmos meios de transporte (barcos, animais), utilizava palavras e histórias do cotidiano, participava das mesmas festas, enfim, vivia como uma pessoa da sua época, porém sem pecar ou comprometer a Sua missão.

A princípio as primeiras Igrejas cristãs viviam na simplicidade do Evangelho,  até que começaram a surgir as influências de outras religiões que queriam introduzir conceitos complexos, rituais  estranhos, rigores excessivos, formas de viver complicadas e assim passaram a gerar problemas nas comunidades que até então viviam bem, buscando “apenas” parecer com Jesus.

Para combater estes desvios  de ensino e conduta  que estavam surgindo na Igreja, encontramos os apóstolos, principalmente Paulo, batendo de frente com  indivíduos pervertedores e seus ensinos perturbadores. Como prova  desta postura Paulina de combate ao erro basta lermos suas cartas, principalmente as que foram direcionadas primariamente aos Gálatas  e  aos Colossenses. Nelas o apóstolo repreende e exorta os novos cristãos a terem cuidado, a evitarem e até combaterem práticas esquisitas e complexas, que misturam o cristianismo com as demais religiões da época, gerando uma caricatura de Cristo e não Sua imagem real, manifesta aos homens ( “ E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” João 1:14 RA).

Em nossos dias encontramos o sincretismo (fusão de doutrinas de várias origens religiosas), os modismos, os esquisitismos dentro das Igrejas, geando maneiras complicadas de ser e viver. Precisamos voltar à simplicidade de Jesus e do Evangelho, pois Ele é o poder de Deus.

No livro dos  Atos dos Apóstolos  encontramos o relato de que em Antioquia os seguidores de Jesus passaram a viver de uma maneira tão semelhante à Dele que foram intitulados de cristãos (pequenos cristos).Que tal buscarmos voltar a este padrão de vida? Que tal as Igrejas serem menos complicadas, sem tantas siglas, sem tantos jargões, sem tantas invenções  e modismos que só geram distorções, complicações  e  nos distanciam da essência do Evangelho.

Diz a Palavra de Deus: “ Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.” (2 Coríntios 11:3 RA). Não deixemos que estas distorções se implantem, cresçam e contaminem nossa vida, família e Igrejas que participamos. Busquemos estar alerta ao que Jesus nos ensinou: “ Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.” (Mateus 10:16 RA)

Não nos deixemos levar por  propostas  “inovadoras”  do Evangelho, pois elas para nada mais servem a não ser causar  perturbações e divisões: “ Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho,  o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo.  Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema(maldito).  Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema(maldito).” (Gálatas 1:6-9 RA)

Nada pode substituir e/ou  causar os efeitos profundos e duradouros do simples e puro Evangelho de Jesus!!!

Pr. Almy Alves Junior





domingo, 24 de março de 2013

Superando os limites

A postagem de hoje foi pregada pela Pra. Rosa Acioli (minha esposa) na Igreja Kerigma em Garanhuns, neste domingo 24 de março de 2013.Deus abençoe a todos os que refletirem nesta mensagem.













  
 

  
   


  


















Tolerância Zero


Neste sábado estive na Quarta Igreja Presbiteriana de Garanhuns ministrando para casais sobre o tema "Tolerância Zero". A seguir você encontrará os slides que foram utilizados naquele momento e  espero que sejam úteis a todos que acessarem este blog.Deus nos abençoe!!